Acontece

Você sabe qual é a região mais oriental de São Paulo?

Por 25 de abril de 2019 Nenhum Comentário
regiao da Saude

Popularmente o bairro tradicionalmente oriental de São Paulo é a Liberdade, onde se tem o maior percentual de orientais com relação ao total de moradores do distrito. Porém, apesar de não terem a decoração característica em suas ruas, os bairros da região da Saúde (Saúde, Vila Mariana, Praça da Árvore, Vila Guarani e Jardim Oriental) reúnem a maior comunidade asiática de São Paulo, segundo o senso de 2010 (IBGE).

Um pouco de Historia da região da Saúde

A presença japonesa na região ocorreu durante a segunda guerra mundial e se deve a diáspora dos que viviam na região da Sé, em decorrência da perseguição étnica. Em 1941 o Brasil rompeu as relações internacionais com o Japão e o comportamento dos japoneses na sociedade brasileira foi cerceado e a vigilância das autoridades oficiais tornou-se rigorosa, chegando ao ponto de impedir que mais de três japoneses se reunissem. Além disso, a região arborizada, mais ampla e periférica permitia uma melhor organização da comunidade que além da gastronomia levou também templos e igrejas tradicionais para a zona sul.

A perseguição que trouxe os japoneses fez com que dificultassem as atividades missionarias. Porém, nas proximidades da via principal (Vergueiro, Domingos de Morais e Jabaquara) que passa por quase todos os bairros da região é possível encontrar uma Igreja messiânica mundial do Brasil (Meishu-shama), a sede da Seicho-no-ie além de templos e comunidades budistas como os templos Honpa Hongwanji, Emoyju, Kaidozan Shoboji, a catedral Nikkyoji, a associação budista Agon Shu, a Seita Jodo Shinshu Shinrankai e a RKK do Brasil (Risho Kossei-kai). E na Avenida do Cursino, em frente ao templo Higashi Honganji, foi instalado um gongo budista com 1,70m de altura e 1m de diâmetro. Durante as celebrações de ano novo, muitas pessoas o visitam para toca-lo, pois no budismo tibetano acredita-se que deve se ouvir 108 vezes para eliminar 108 debilidades humanas.

Religião e Cultura Oriental na região da Saúde

A cultura religiosa chinesa também é claramente vista. Na vila mariana encontra-se um dos maiores templos budistas de São Paulo, o Tzong Kwan, que foi construído com ajuda da comunidade Taiwanesa. O templo sedia em seus anexos o Centro Cultural Tzong Kwan, um espaço que oferece cursos e aulas regulares de meditação, budismo, tai chi chuan, artes marciais e yoga.

No bairro da saúde, pode se encontrar o santuário Ten Tien. O Ten -Tao é um grande grupo espiritualista mundial de origem chinesa, que tem como objetivo estudar e aplicar todas as doutrinas das chamadas “Cinco Grandes Religiões” (Taoismo, Confucionismo, Budismo, Cristianismo e Islamismo – as principais que influenciaram a raça humana nos últimos milênios). O Ten-Tao não é uma religião, seita esotérica, filosofia de vida, ou qualquer comparativo, mas um trabalho milenar (de 5 mil anos).

Medicina e as artes marciais orientais também são predominantes na região, com centros, institutos e instituições que oferecem reiki, acupuntura, shiatsu, seitai, auriculoterapia e escolas e academias de Judo, budo Taijutsu, Tai Chi Chuan, Ninjutsu, Ninpo ,  Muay Thai, Boxe (Chinês e Coreano), Taekwon-do, Kung-fu, Karatê  e  Lei Tai. Além disso, as aulas de Yoga estão presentes em praticamente todas as academias e parques.

A cultura oriental é um dos bens mais valiosos e tradicionais da região.