ImóvelInvestimento

Investimentos conservadores: quais as opções?

Por 16 de outubro de 2017 Nenhum Comentário
investimentos-conservadores-quais-opcoes

Em períodos de recessão é comum buscar investimentos que priorizam a facilidade do resgate (liquidez), baixa volatilidade de preços e baixo risco de perdas. Trocando em miúdos, em épocas de crise, os investimentos conservadores ganham força e a boa notícia é que há opções bem interessantes, como vamos demonstrar neste post.

Mas antes de começar, você sabe qual é o seu perfil de investidor?

Certificado de Depósitos Bancários (CDB)

OS CDBs são títulos emitidos por bancos que permitem ao investidor emprestar dinheiro para a instituição financeira que, por sua vez, repassa a outros clientes. Ao emprestar a terceiros, cobra uma taxa – maior do que aquela que o banco paga ao investidor -, garantindo a rentabilidade. Há cobrança de IOF (imposto sobre operações financeiras) e imposto de renda (IR) sobre os rendimentos, mas não há taxa de administração.

Ele é seguro porque conta com a garantia do Fundo Garantidor de Crédito (FGC), instituição mantida pelos próprios bancos, que reembolsa o investidor em até 250 mil reais, em caso de quebra do banco. O CDB também oferece resgate do valor investido a qualquer momento, porém, as remunerações são melhores a partir de um ano.

Importante lembrar: LCI (Letras de Crédito Imobiliário) e LCA (Letra de Crédito do Agronegócio) são títulos semelhantes aos CDBs, mas isentos de IR e não podem ser resgatados antes de 90 dias.

Tesouro Direto

Trata-se de uma plataforma de compra e venda de títulos do governo federal pela internet, ou seja, é como se o investidor emprestasse dinheiro ao governo. É possível adquirir títulos pós fixados, com remuneração atrelada à Selic; os que possuem remuneração definida no ato da compra e os atrelados à inflação, que pagam uma taxa pré fixada mais variação do IPCA (índice de preços ao consumidor) no período.

O Tesouro Direto está sujeito à cobrança de IOF; também pode haver uma taxa de cobrança por parte da corretora que o investidor trabalhar e uma custódia de 0,3% ao ano destinada à bolsa de valores. Têm garantia do Governo Federal e a liquidez é diária

Fundos DI

Nesses fundos só há investimento em papéis de baixo risco – como títulos emitidos por grandes bancos ou pelo governo -, podendo ser resgatados em qualquer momento e com rentabilidade que acompanha a taxa básica de juros.

Os rendimentos estão sujeitos à cobrança de IOF e imposto de renda (IR) e recomenda-se que a taxa de administração não ultrapasse 1,0% ao ano, para não diminuir muito a rentabilidade.

Imóveis

O investimento em mercado imobiliário é considerado um dos mais seguros que existe, já que um imóvel não pode ser facilmente retirado do proprietário, não sofre quedas bruscas em sua valorização e, ainda, pode ser fonte de renda – através da locação ou da venda do produto por valores superiores ao comprado.

É preciso cuidado, porém, antes de fechar negócio. Uma boa pesquisa para selecionar o melhor produto (localização, características do imóvel, perspectivas de crescimento e valorização do local, preço justo etc.) é o primeiro cuidado a ser tomado para garantir bons resultados no investimento.

O momento atual é de muitas ofertas e quem economizou pode adquirir imóveis (casa, apartamento, pronto para morar ou na planta) com preços atraentes e boa localização. Na verdade, segundo os especialistas, o momento de investir é agora! Deixar para mais tarde é correr sério risco de que as oportunidades desapareçam do mercado.

A melhor maneira de investir e garantir bons resultados é contar com ajuda especializada, evitando erros e obtendo o melhor negócio.

A equipe da  Tarjab está à sua disposição para ajudar a encontrar o investimento imobiliário que foi feito especialmente para você!